sábado, 24 de julho de 2010

Você, eu e o pedestal entre nós.

O que me destrói na verdade, é a sua grandiosidade.
E como você me parece sempre tão distante e inalcançável.
É ver como as pessoas se aglomeram ao seu redor, e te admiram, e te adoram, e o fato de eu ser apenas mais uma entre elas.
O que me destrói é poder te tocar, mas saber que você não se sente tocado entende?
Destrói-me o fato de você sempre sorrir e fazer meu coração aquecer-se apenas com isso. E você sorri de forma despretensiosa e não sabe o efeito que isso me causa.
E sorri pra todo mundo e trata todo mundo bem, inclusive eu.
Às vezes me pergunto se não seria melhor pra mim, não ter que ver o seu rosto sorridente, ou ouvir a sua voz e ver você falar o tempo todo que tudo está bem, que tudo sempre vai estar bem, quando nada está bem pra mim.
O que me destrói é ter que mentir pra você, mentir pra mim e mentir pra todos ao redor que eu não me importo, que posso já seguir em frente e que acredito inocentemente que vou encontrar alguém para mim.
Destrói-me ter que fechar os olhos e pensar em você e saber que naquele mesmo momento você deve estar pensando nela. Fere-me saber que são os beijos dela que você deseja, que é o amor dela que você preza e busca.
Fere-me, machuca, dói. E faz sangrar. Mas você não vê, ninguém nunca vê.
O que me machuca é olhar outros olhos, beijar outras bocas e acalentar-me em outros braços apenas para suprir a falta dos teus.
Isso quando eu consigo querer outros braços.
Incomoda-me te ver ali, tão perto dos olhos e tão longe do alcance das mãos. E quando os meus dedos esticados te alcançam, você segura minha mão, sorri e diz que uma hora vai passar e depois a solta.
A deixa caída, igualmente eu fico por dentro. Caída. Quebrada. Despedaçada.
Como uma rosa.
Como um das rosas que todos colocam aos teus pés ao venerar-te.
O que me destrói é o fato de você ser inalcançável, inatingível e parecer sempre tão superior a mim.
Mas o que eu me pergunto sempre é: será que se você olhar para baixo daí do seu pedestal, vais conseguir ver as lágrimas secas em meu rosto?

3 comentários:

Rhaissa disse...

Ninguém é superior a ninguém. A falta de sentimentos não faz ninguém melhor, e o excesso dos mesmos não diminui.

Beijos (L

Valéria disse...

Caracaaaa!!
falo e repito: voce escreve para mim!
Consegue expressar exatamente o que sinto, parabéns mesmo!!!

Ahh... Line. disse...

=/ ps: follow me