quinta-feira, 2 de julho de 2009


O que eu sou?
Posso ser o tudo, posso ser o nada. Posso ser o sim, o não ou quem sabe até mesmo o talvez.
Já me deram muitos nomes, alguns um tanto peculiares, mas aquele que todos me conhecem universalmente é : vampira.
Poderia aqui contar a história da minha vida, dizer o quanto eu sofri quando era humana, ou falar sobre a forma magnífica de como eu fui transformada no que sou hoje. Mas acho que isso seria por demais entediante, vocês achariam semelhanças com suas medíocres vidas e achariam que um dia poderiam se tornar alguém como eu. Quem dera fosse tão simples assim. Você precisa ser escolhido, precisa ser aceito e acima de tudo precisa saber o jeito de se portar diante de todos.
Nesse nosso mundo, nem sempre podemos dizer o que nos vem a mente, às vezes nem mesmo pensar é uma boa idéia. Então, você tem que aprender até mesmo como controlar suas mentes. Não. Não é uma tarefa fácil.
É uma habilidade que você adquiri com o tempo e experiência.
O que? Você quer saber meu nome?
Hahahahaha! De nada isso adiantaria. Hoje em dia, tenho tantos nomes que até mesmo esqueci o meu verdadeiro. Na verdade eu esqueci por opção.
Aquela que um dia existiu, hoje já não existe. Abandonei meu sobrenome, igualmente meu passado, minha família e aqueles que um dia eu chamei de amigos.
Mas eu posso lhe dizer meu primeiro nome, pode ser? Você pode me chamar de Hermione.
Não, não é a de Harry Potter se é isso que você está pensando. Mas eu até gosto do nome dela, na verdade, adquiri pra mim o nome dela, pelo menos o sobrenome, ok?
Mas vamos por partes. Chame-me apenas de Hermione.
O que você quer que eu fale?
Vampiros são quase tão fúteis quando humanos. Eles se consideram uma raça superior, mas na verdade fazem a mesma coisa que os 'inferiores'. Sim. Nós passamos nossas noites conversando sobre trivialidades, frequentando festas, beijando boca de desconhecido, transando com desconhecidos, para em seguida tirar deles aquilo que todos eles ignoram, mas na verdade amam: suas vidas.
É sempre assim. Ninguém admite ter medo da morte, mas eu posso ver o terror nos olhos de cada vítima que sente sua vida se esvaindo em consequência de minha mordida.
Lembro-me de determinado dia, onde eu conheci uma das pessoas que hoje em dia, tem uma importância vital na minha vida.
O conheci em uma dessas boates onde os humanos frequentam achando que sua vida se resume aquilo. Futilidade. Enfim...
Vampiros também amam. E não é um amor distorcido ou doentio. Ele é tão puro quanto o amor de qualquer coração que ainda bate. Eu por exemplo... Amo duas pessoas ao mesmo tempo. Você já imaginou isso? Uma vampira amando dois vampiros? Irônico, não?
De qualquer forma, eu encontrei um dos meus amores na balada. Engraçado, né? Como se fosse a coisa mais normal do mundo. Tivemos um relacionamento de mais de 100 anos. Impressionante, eu sei. Há pessoas que vivem apenas 20 e trocam de amor como quem troca de roupa.
O nome dele? Vocês humanos se importam tanto com nomes... Ok, ok. O nome dele é Yan.
O nosso relacionamento? Engraçado você perguntar isso. Nunca tivemos um propriamente falando. Sempre acabavámos nos envolvendo com outras pessoas, mas sempre voltavámos um para o outro. É... Vampiros são como vocês, mortais.
Posso lhe falar sobre o que você quiser sobre a nossa espécie. Então me diga, o que você quer saber?
Afinal... Você não vai mesmo sair daqui com vida.


[Continua...]

3 comentários:

S. Mupsi disse...

*Medo*

Texto baumm

Saori/Lulu disse...

Vampiros, legal! O estilo de vampiros que gosto é os da Anne Rice XD. Tenho certeza que vc conhece esse anime, mas já assistiu Vampire Princess Miyu?! Anime muito bom de vampiros, acredito se vc assistir irá gostar.

T. disse...

Sublime.

Auto-biografia da hermione *.*

É como um cantigo tortuoso perfeito , onde a normalidade se transforma na diferença e o errado passa a ser o certo.

Nunca algo tão confuso foi tão transparente e esclarecedor. A vida da vampira que pode ser definida por ... Uma máscara sem a mascara. ;p

Espero pela continuação anciosamente. *.*