terça-feira, 30 de junho de 2009


Agridoce.
Azedo.
Cítrico.
Salgado.
Venenoso. Sempre.
Para o paladar dela, o gosto era sempre diferente. Os de sua espécie sempre consideravam a mesma coisa, mas para ela havia sempre um sabor à mais.
Medo.
Terror.
Luxúria.
Desejo.
Gostoso. Sempre.
O sentimento do outro também influenciava no sabor que ela sentiria.
Deixou que o corpo mole, já sem vida, deslizasse entre seus braços e caísse ao chão, bem ali, no meio do beco escuro. Escuro. Morte era escura. Dor era escura. O escuro representava a chegada dela. Do monstro que se alimentava de outros. Da sugadora de sangue. Da besta suja que tomava para si a vida dos outros.
Ela sorriu. No escuro daquele beco era tudo o que poderiam ver. Os dentes longos e brancos e os olhos vermelhos escalartes. Ela sorriu e deixou aquele corpo inerte caído entre as poças de água suja.
E saiu do beco. Passou a língua no canto da boca, onde o sangue quente ainda escorria. Ajeitou o cabelo e fechou o sobretudo que escondia o belo corpo, o qual ela usava como arma de conquista. Arma para atrair comida. Caminhou pela rua. Os homens a olhava com desejo, e ela sorria de volta... Em busca da próxima presa que teria sua vida extraída por ela.

5 comentários:

Lord Kelvim From Darck disse...

Vampirooooooo, por um acaso a vampira que vc se refere no texto é a Hermione? hauahua, gostei muito principalmente quando fala que ela passou a lingua no canto da boca, eu fiz a msma coisa lendo^^ loucura naum.

enfim adorei!!^^
bjo

S. Mupsi disse...

Legal o texto! Adoro contos vampíricos xD

Bju

• || Rai || • disse...

Uia, leve semelhança com Crepúsculo, hehe
Manero o post =)

Bjaum pra ti

Arlequim disse...

Tenso.
Vampirooo NÃÃÃÃO.. rs
Essa vampira é safada, isso sim.
hahahaha
Boa história :D

Beijão, Amandinha

Danielle Cristina disse...

nossa eu ameiii a tua foto do blog, muito poderosa!
boa tarde!
=*