segunda-feira, 7 de março de 2011

Já faz um tempo que eu não escrevo. Isso de vida nova acaba com a gente, ainda mais quando o nova é superficial, quando nada mudou por dentro e quando a gente olha no espelho e só o que mudou foram os rostos que vemos diariamente.
Outro dia senti a solidão latente em meu peito. Andei por ruas que eu não conhecia, sentei em uma praça qualquer e observei a vida. O duro de ir embora é saber que as faces que você encontra no caminho são sempre desconhecidas.
Senti o que é ir e vir sem companhia, sem ter pra quem contar algo que se quer contar. Senti a solidão e doeu. Me permiti arrependimentos, questionamentos e lágrimas. Chorei porque senti doer. Fiquei feliz por ainda sentir.
Esperando o tempo passar, eu ouvia o som dos pássaros mesclado com o barulho dos carros. Olhei os altos prédios e as árvores que pareciam pequenas e esmagadas entre eles naquela pequena praça. Observei o trânsito parar diante daquela pequena luz vermelha, e seguir quando ela se 'transformava' em verde. Pensei o qual interessante seria nossa vida se houvesse um semáforo nos dizendo quando parar e quando seguir adiante. Vi o céu escurecer, as ruas esvaziarem-se de pedestres e encherem-se ainda mais de carros.
Depois de desabafar no choro e entender um pouco mais sobre solidão, levantei e caminhei lentamente pra aula. Ainda sinto o gosto da solidão vez ou outra embaixo da língua, mas dizem que depois de toda a tempestade vem a calmaria ou o inverso disso. De qualquer forma, estou esperando o meu vendaval tornar-se brisa.

4 comentários:

• || Rai || • disse...

Amanda!!!! Caramba, quanto tempo não te vejo por aqui \o/
Poxa, com certeza... quando se está longe da família e dos amigos bate aquele aperto de saudade. Mas isto serve de força para fazer o que tem de ser feito da melhor forma possível, né? ^^
Beijão!

S.tephanie M.ello disse...

Quanto tempo menina =)

Obrigada pela visita lá..
Antes fosse um sonho e quem dera eu fosse a Cinderela kkk

mundo de merda. :p

bjao

Long Haired Lady disse...

um dia vc vai seti-la e nem se dar conta de quando tudo começou...

André Walker disse...

Eu acho que o semáforo até existe... Mas deve estar quebrado, não é muito difícil se acostumar com essa sensação meio "bittersweet" da solidão eu diria, até, que é mais "difícil" se acostumar com uma boa companhia por vários motivos que não vêm ao caso citar...